quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Updates 20,00h

A Tânia ainda não está bem acordada. Esteve sedada até ao meio dia e vai acordando muito muito devagarinho, o que é o normal depois de uma operação tão longa como a que fez ontem. Sente e reage ao toque, ouve de vez em quando o que lhe dizem e está a ser muito bem tratada por uma equipa maravilhosa de médicos e enfermeiros. Na sala onde está apenas pode ter três visitas à noite, embora uma de cada vez. Estive com ela um bocadinho mais de uma hora e perguntei à enfermeira que está permanentemente com ela como vai ser agora a recuperação. A enfermeira disse que vai ser muito lento, tudo muito devagarinho. Primeiro vai acordando, mais um dia ou isso, depois continua nos cuidados intensivos até ir recuperando, perdeu também muita massa muscular por estar deitada há tanto tempo, e gradualmente irá passar para a sala seguinte. Nessa altura põe-lhe um aparelho (falta-me a palavra "que permita andar de um lado para o outro, permite movimento e autonomia e não tem que ficar agarrada À cama) e quando a sua condição o permitir, volta para a enfermaria. Eventualmente regressa a casa, onde fica a esperar pelo seu coração, caso este não chegue entretanto. Os médicos também disseram que, se por acaso entretanto aparecer um coração compatível, ela poderá imediatamente ser operada, o que significa que não perdeu a vez por se ter optado por esta solução.

Isto quer dizer que agora é tempo, devagar, devagarinho as coisas vão tomando o seu rumo.

Enquanto lá estive fiz aquilo que achei que ela sentiria. Só lhe conseguia tocar num braço, está toda tapada e, por isso, fiz-lhe festas e falei com ela. Durante uma hora falei, falei, falei, porque ela ouve de vez em quando. Disse-lhe um bocadinho de tudo. Falei dos animais dela, do porquinho da india e do cão que ladra que se farta cada vez que vai lá alguém. Falei da mãe, do pai e do Cláudio, contei-lhes o que eles estavam a fazer. Falei das pessoas do bookcrossing, não devo ter falado dos nomes todos porque são tantos, falei do blog que a Aquina abriu e dos montões de beijinhos que toda a gente manda. Falei da música que todas as noites a Marcenda põe para ela, música linda de todos os cantos do mundo. Falei ainda do flickr e das mensagens que vêm de todo o mundo, dos amigos dos amigos que lhe vão desejando as melhores, contando as histórias de casos que conhecem, parecidos com o da Tânia e que acabaram bem, com um transplante cardíaco e a recuperação do doente. Cantei um bocadinho da música que a Regina pôs hoje na foto dela para a Tânia, que é tão linda e bem apropriada e e disse-lhe que toda a gente está orgulhosa dela por ter ultrapassado este passo tão difícil. Disse-lhe ainda que o meu desejo era vê-la a discordar de mim ou a discutir com a mãe porque isso era sinal de que estava muito melhor.
Dei-lhe mais umas festinhas na cara, desejei-lhe uma noite descansada e as melhoras e vim-me embora. Telefonei à mãe para contar como estava a Tânia, ri-me com ela de alguns dos disparates que lhe fui dizendo. Finalmente pus-me a caminho, parei para beber um cafézito com a PA, fez-me bem vê-la e dar as notícias pessoalmente e vim buscar os meus queijinhos que estavam distribuidos entre irmãos e amigos.
Contínuo a rezar pela Tânia, bêjos para ela.

Tânia is not quite awake yet. She was sedated until noon and is very slowly waking up, which is normal after such a lenghty surgery. She feels and responds to touch, she hears once in a while and she's being very well taken care of by a wonderful team of doctors and nurses. I was with her for about 1 hour. The nurse told me that the recovery will be very slow. She will remain in intensive care until she's a little bit stronger - she lost a lot of muscular mass for being in bed for such a long time. When her condition improves, she will go back to the ward. She will eventually go home and wait for the new heart, if it doesn't show up meantime. If it does, she will be operated immediately, her emergency status hasn't changed in spite of this procedure.

While I was there, I tried to reach her. I never stopped talking, because she would listen once in a while. I talked about her pets, her parents and her boyfriend. I talked about the people in Bookcrossing, about our blog and the tons of messages from all over the world. I told her about the many people with similar cases that have come through. I sang a little. I said we were all very proud of her for having overcome such a huge step. I said I couldn't wait to see her disagreeing with me or arguing with her mum, because that would mean that she was much better. I caressed her face, wished her a good night and left.

I'm still praying for Tânia.

6 comentários:

  1. arrepiei-me ao ler este update, um arrepio bom: de esperança, de alívio.

    beijo à snow e à Loca :)

    continuamos aqui, sempre!

    ResponderEliminar
  2. Thank God things are going well. Thank you Loca for all the detailed news.
    We continue to have Tânia in our prayers and we have a candle burning for her.
    Bjs for the both of you!

    ResponderEliminar
  3. São boas noticias, que bom.
    Tenho andado por aqui, preocupada como todos nós, mas agora suspiro de alivio.A recuperação vai ser muito lenta e o fim ainda está longe, mas o tempo passar muito depressa e não tarda nada já acabou o pesadelo.
    Beijos para todos da familia e amigos proximos, porque todos precisam de apoio.
    Beijos para ela.

    ResponderEliminar
  4. I'm still praying for her, too.

    FancyHorse, from Bookcrossing
    USA

    ResponderEliminar
  5. É sempre bom receber estás noticias ficamos mais descansadas e com a certeza que td vai correr bem, sei que a Tânia vai dar a volta por cima ela sabe que é forte!
    Permitam-me dar os parabéns á Loca pela grande amiga que é, não a conheço mas por td o que tem feito pela Tânia só pode ser uma grande mulher, uma grande amiga e dona de uma grande alma, Parabéns e obrigada tens feito por ela o que eu não consigo fazer.
    Beijos para as duas. Força

    Grão de Amor

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.